Assistência 24h: 0800-073-5939
73 98833-3831
73 3525-3239

Saúde dos olhos: principais problemas, sinais e prevenção

Saúde dos olhos: principais problemas, sinais e prevenção

Segundo a OMS, cerca de 2,2 bilhões de pessoas ao redor do mundo possuem algum tipo de problema de visão. E, ainda segundo a mesma entidade, os casos podem triplicar até 2050.

Esses problemas podem surgir logo no início da vida, ou ir se desenvolvendo a partir de traumas e lesões, ou com o simples envelhecimento natural do nosso corpo. No entanto, as mudanças no nosso estilo de vida são apontadas como as principais responsáveis por esse aumento significativo no déficit da saúde dos olhos.

As atividades que fazem os nossos olhos cansarem por conta das luzes e do esforço para focar em objetos próximos, como celulares e computadores, podem estar alterando a nossa acomodação ocular.

Ainda que a maioria dos problemas possam ser corrigidos, não devemos colocar a nossa visão em risco. Por isso, neste post, iremos te apresentar os principais problemas e seus sintomas, e te contar como proteger a saúde dos olhos. Fique com a gente!

Sinais de problemas

Os sintomas de problemas de visão podem ser muito diferentes e específicos de cada doença, mas também muito similares e comuns, podendo causar confusão entre diagnósticos. Por isso, o ideal é sempre procurar um oftalmologista na primeira sensação de desconforto nos olhos.

Em geral, existem alguns sinais que você deve estar atento caso persistam. Sensação de cansaço, coceira e lacrimejamento, sensibilidade à luz e visão turva são alguns dos sintomas mais comuns.

Caso sinta dor de cabeça frequente, dificuldade para enxergar à noite, vermelhidão e dor nos olhos ou esteja vendo imagens duplicadas, também pode significar algum problema.

Fique atento também para históricos de problemas de visão na sua família. Muitas doenças possuem fatores hereditários.

Os principais problemas de visão

Ainda que doenças nos olhos sejam bem comuns, é importante lembrar que existem diversos tipos de problemas. Mais comuns e amenos, até raros e agressivos.

Achamos importante listar os principais problemas que você pode ter. Sempre lembrando que este post tem o objetivo de conscientização; não cabe a nós, ou a você mesmo, fazer um diagnóstico.

Esteja sempre em contato com o seu médico, mantendo regularidade nas consultas e exames. 

Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo

Esses são os três principais e mais comuns problemas de visão. Ainda segundo a OMS, a miopia representa mais de 1 bilhão dos casos de déficit de visão ao redor do mundo, e a tendência é os números aumentarem cada vez mais.

A miopia é caracterizada pela dificuldade de enxergar de longe. A imagem fica “borrada”, e o sintoma mais comum é a dor de cabeça, pois quem possui miopia não diagnosticada costuma apertar o olhos para conseguir enxergar.

Já a hipermetropia é o contrário: dificuldade para enxergar objetos próximos. É comum o cansaço nos olhos, dores de cabeça e dificuldade de concentração.

O astigmatismo é caracterizado pela dificuldade de enxergar os “limites” dos objetos. Essa condição é facilmente identificada quando alguém confunde as letras H, N e M, por exemplo.

Frequentemente esses problemas se manifestam de forma conjunta. Nos três casos, a solução é o uso constante de óculos ou lentes de contato. Existe também a possibilidade de fazer uma cirurgia a laser para corrigir esses problemas, mas só é possível depois que o oftalmologista constatar que o grau das condições parou de aumentar.

Estrabismo

Este é um problema causado pela descoordenação dos músculos de cada olho, inferindo a falta de alinhamento entre os dois olhos. Ou seja, os olhos “apontam” para direções diferentes.

Esses desvios podem ocorrer apenas em um dos olhos ou ambos, normalmente aparecendo nos primeiros meses de vida. No entanto, também podem aparecer na vida adulta.

Quando se manifesta em crianças, os sintomas são mais difíceis de identificar, já que o organismo infantil desenvolve maneiras de supressão. Como consequência, pode ocorrer a perda progressiva da visão. Em crianças maiores e adultos pode ocorrer: visão dupla, dor de cabeça e torcicolo.

Existem exercícios e medidas terapêuticas para tentar impedir o avanço do problema em sua fase inicial. Caso essas medidas não funcionem, uma cirurgia é indicada se o problema está comprometendo a visão.

Descolamento da retina

Esta é uma condição caracterizada pelo desprendimento da retina da superfície interna do globo ocular. A retina é uma fina membrana que reveste a camada interna dos olhos. Ela é responsável por converter a imagem luminosa em impulsos elétricos para que o cérebro processe a visão.

O rompimento dessa ligação impede o fornecimento de nutrientes, causando a degeneração celular. Se não for tratado depressa, pode causar a perda total e irrecuperável da visão.

A ida ao médico deve ser imediata, por isso, fique atento aos sintomas: visão turva e embaçada, flashes luminosos, sensação de insetos voando diante dos olhos, sombra central ou periférica e, em casos mais avançados e graves, perda de visão.

Na maior parte dos casos, intervenções cirúrgicas são as mais recomendadas como tratamento. Há outros casos, mais avançados, que podem precisar de outras técnicas terapêuticas. Dependendo da extensão do problema, a visão pode não ser totalmente recuperada.

Catarata

A catarata é uma lesão ocular, muito comum entre os idosos, que compromete a visão. Ela atinge o cristalino dos olhos, situado atrás da íris, impedindo que os raios de luz o atravessem e alcancem a retina.

O principal sintoma é a falta de nitidez; também é comum enxergar uma névoa diante dos olhos, ocorrer visão dupla e ter sensibilidade à luz. O crescimento da doença costuma ser lento, mas quando já está em estágio mais avançado, a pessoa passa a enxergar apenas vultos.

O único tratamento possível é o cirúrgico. Durante a cirurgia é substituído o cristalino por uma lente artificial que recupera a função perdida.

Visão Cansada

Na medicina é conhecida como presbiopia, e é um problema muito comum depois dos 40 anos de idade, devido ao envelhecimento natural do olho humano.

É natural que com o passar dos anos os olhos percam a capacidade de focalizar em objetos próximos, causando falta de foco e de nitidez. A partir dessa dificuldade, exigimos mais dos nossos olhos e consequentemente sentimos dores de cabeça e fadiga.

Como os sintomas são muito comuns, podem ser causados por outras condições, inclusive as que já foram comentadas por aqui. O ideal é nunca se autodiagnosticar e sempre procurar um oftalmologista.

A solução é o uso de óculos quando for observar objetos próximo; como por exemplo, durante leituras e uso do celular. 

Glaucoma

O glaucoma é uma condição de pressão intraocular elevada, provocando lesões no nervo ótico e comprometendo a visão.

No início a doença é assintomática, com o avanço a pessoa começa a perder a visão, iniciando pela periférica e, mais tarde, se estendendo por todo o globo ocular. Raramente, pode causar dores intensas nos olhos, visão embaçada e vermelhidão.

Infelizmente, essa doença ainda não tem cura. O tratamento indicado, que deve ser ininterrupto, tem por objetivo controlar o avanço da doença, e pode ser feito por meio de medicação, cirurgia ou raio laser.

Como proteger a saúde dos olhos

A principal estratégia da OMS é passar mais tempo ao ar livre. Isso porque, além de se afastar das luzes artificiais de eletrônicos, a luz solar é responsável por produzir substâncias naturais no corpo humano que protegem o globo ocular.

É claro, não exponha a vista diretamente ao sol. Mas tente se utilizar mais da luz natural durante o dia. E já que você já vai estar ao ar livre, procure fazer mais atividades físicas. Muitas doenças nos olhos podem surgir junto a outras doenças do corpo, como a diabetes.

Uma alimentação equilibrada também pode prevenir muitas condições médicas. A vitamina C, presente em frutas cítricas, assim como o ômega-3 (pescados) e a luteína (espinafre, milho, gema de ovo), pode ajudar no fortalecimento e rejuvenescimento da visão.

Outra dica é parar de fumar agora mesmo. O cigarro afeta a circulação na retina, colocando a sua visão em risco.

Tome muito cuidado todas as vezes que você for tocar na região dos olhos. Essa é uma região muito sensível, portanto, só use colírios sob indicação médica e tenha sempre uma boa higiene (principalmente se você utiliza lentes de contato).

E por fim, repetimos mais uma vez: crie o hábito de consultar um oftalmologista. A maneira mais segura de tratamento é quando as doenças são descobertas ainda em seu estágio inicial.

Agora que você já sabe o que fazer para evitar complicações sérias na saúde dos seus olhos, que tal começar uma vida mais saudável? Aqui, no blog da Pax Nacional, você encontra muitos outros conteúdos sobre bem-estar e qualidade de vida.

Gostou do conteúdo? Não deixe de nos dar o seu feedback. Continue nos acompanhando e assine nossa newsletter para receber as novidades em primeira mão!

Cadastre-se para receber novidades

Pax Nacional

Atendimento

Assistência 24h: 0800-073-5939

73 98833-3831

73 3525-3239

falecom@grupopaxnacional.com.br