Assistência 24h: 0800-073-5939
73 98833-3831
73 3525-3239

Precisamos falar sobre: infecções sexualmente transmissíveis

Precisamos falar sobre: infecções sexualmente transmissíveis

As infecções sexualmente transmissíveis já são velhas conhecidas da população. Principalmente durante o século passado (século 20), houve um grande aumento da frequência de infecções e surgimento de novas doenças, que estão relacionadas a maior liberdade sexual entre os jovens.

Elas não são sinônimo de promiscuidade como muitos imaginam, mas são resultado da falta de informação e acessibilidade. Basta manter relações sexuais de forma segura (usando camisinha) e não compartilhar seringas e outros objetos cortantes, mas mesmo já sabendo como evitá-las e tratá-las, muitas pessoas carecem de acesso a esses instrumentos.

A Organização Mundial da Saúde alerta para o fato de que as contaminações continuam aumentando e estima que, ao redor do mundo, durante um ano, cerca de 340 milhões de casos de infecções sexualmente transmissíveis são diagnosticados. Pensando nisso, preparamos este artigo com as informações básicas sobre as ISTs.

Continue lendo e saiba quais são os sintomas e as principais doenças sexualmente transmissíveis.

Quais são as doenças sexualmente transmissíveis?

HIV

Descoberta durante os anos 1980, o HIV, vírus causador da AIDS, já foi uma sentença de morte. O vírus ataca o sistema imune do portador, interferindo na capacidade do organismo de combater infecções.

Hoje, apesar de ainda ser a principal pandemia ao redor do mundo, o HIV pode ser tratado com medicamentos antirretrovirais, que são fornecidos gratuitamente pelo SUS, que diminuem os sintomas, fortalecem o sistema imune e melhoram significativamente a qualidade de vida do portador.

Hoje é possível viver uma vida normal fazendo o tratamento correto, mas é importante lembrar que esta doença ainda não tem cura e o melhor remédio é sempre a prevenção.

O vírus pode ser transmitido pelo contato com sangue, sêmen ou fluidos vaginais infectados.

Clamídia

A clamídia é uma doença causada por bactéria. Ela é transmitida pelo contato sexual (vaginal, anal ou oral) sem proteção. Normalmente é tratada com antibióticos que devem ser receitados e orientados por um especialista.

Apesar de não ser o assunto principal na maioria dos noticiários, a clamídia é uma das doenças mais comuns e com o maior registro de contágio no Brasil.

Sífilis

A sífilis é uma doença causada pela infecção bacteriana que, quando não tratada, pode provocar problemas cardíacos, cegueira e paralisia.

A transmissão se dá pelo contato com sangue contaminado, como por transfusões ou compartilhamento de seringas, e os sintomas costumam ser leves e surgem entre 3 e 12 semanas após o contato.

É tratada com a ajuda de antibióticos receitados e orientados por um especialista.

Gonorreia

Causada por bactérias, a gonorreia é tratada com o uso de antibióticos. Caso não seja tratada, pode afetar as articulações e o sangue, colocando a vida do portador em risco.

Surge tanto em homens quanto em mulheres, e está entre as principais infecções sexualmente transmissíveis diagnosticadas no Brasil. É transmitido durante relações sexuais sem proteção ou compartilhamento de objetos sexuais íntimos.

HPV

Causada pelo vírus papiloma humano, o HPV é um vírus que pode permanecer adormecido no corpo, sem causar sintomas, aparecendo em crises por conta do estresse, do cansaço elevado e do consumo excessivo de álcool, por exemplo. Além disso, existem vários tipos de HPV (já existe vacina para 16 deles).

A infecção pelo HPV é a principal causa do câncer de útero e ovários. Por isso, além de poder ser evitado com a vacina e com o uso de camisinha durante as relações sexuais, caso diagnosticado, deve receber tratamento imediatamente.

Herpes genital

A Herpes genital é uma doença comum, causada pelo vírus da herpes. É facilmente transmitida através do ato sexual, com ou sem penetração. Como existem três tipos de herpes, temos que lembrar que a vacina disponível protege contra a herpes tipo 3 (zóster), não deve ser confundida com a herpes genital.

Para este tipo de herpes ainda não existe vacina e não tem cura. O vírus pode ficar adormecido e os sintomas aparecerem apenas durante crises. Existem, no entanto, remédios que ajudam a diminuir o desconforto até que a crise passe.

Tricomoníase

Infecção sexualmente transmissível causada por um parasita, a tricomoníase é pouco comum e, além de ser transmitida durante o ato sexual, também pode ser transmitida pelo compartilhamento de toalhas úmidas, banho e até mesmo no banho de banheira.

O tratamento é feito com o uso de antibióticos receitados e orientados por um especialista. Caso não tratada, essa infecção pode causar problemas secundários, como parto prematuro e o desenvolvimento de prostatite.

Sintomas de doenças sexualmente transmissíveis

A maior parte das infecções sexualmente transmissíveis causam sintomas na região genital, mas muitos desses sintomas diferem-se entre si. Veja a seguir:

  • HIV: provoca sintomas relacionados a infecções comuns, como gripes e resfriados. Febre, suores, dor de cabeça, dor de garganta, vômitos e diarreia são os mais comuns. É possível perceber também pequenas infecções e feridas que não se curam.
  • Clamídia: o principal sintoma é o corrimento amarelado e espesso na genital. Além disso, vermelhidão nos órgãos genitais e dor na pelve durante o contato íntimo também podem ocorrer.
  • Sífilis: é comum aparecerem feridas e manchas vermelhas nas mãos e nos pés. Essas feridas não sangram e nem causam dor.
  • Gonorreia: os sintomas incluem dor ao urinar, corrimento amarelado, hemorragia vaginal fora da menstruação, dor abdominal, bolinhas vermelhas na boca ou dor durante o contato íntimo.
  • HPV: caracterizado por lesões, como pequenas verrugas, na pele dos órgãos genitais. Não causam dor e possuem textura suave ou rugosa. A cor pode variar conforme o tom de pele do portador.
  • Herpes Genital: a herpes é caracterizada por pequenas bolinhas vermelhas que causam coceira na região das coxas, anus e órgãos genitais. No caso das mulheres, pode causar corrimento, e em ambos os sexos pode também causar febre e dor ao urinar.
  • Tricomoníase: o principal sintoma é o aparecimento de um corrimento acinzentado ou verde-amarelado, espumoso e com cheiro forte e desagradável na genital. Pode ainda ocorrer o inchaço e coceira nos órgãos genitais.

Este artigo é um lembrete da necessidade de sempre tomar os devidos cuidados durante as relações sexuais. O uso da camisinha é indispensável em todas as relações e a melhor forma de prevenir prejuízos futuros. Além disso, a procura precoce por médicos especialistas para começar o tratamento correto é fundamental para o combate às doenças e à quebra do ciclo de transmissão.

Você gosta deste tipo de conteúdo? Aqui no blog da Pax Nacional você encontra diversos artigos sobre saúde e bem estar, físico e mental. Não deixe de conferir!

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Cadastre-se para receber novidades

Pax Nacional

Atendimento

Assistência 24h: 0800-073-5939

73 98833-3831

73 3525-3239

falecom@grupopaxnacional.com.br